PIS Bloqueado


Caso você esteja com o PIS Bloqueado, provavelmente apareceu ou aparecerá algum código como forma justificativa.

Cada código representa uma causa para o bloqueio do PIS. É como quando a internet não conecta e é mostrado o código referente ao erro que está impedindo a conexão. Os códigos do PIS funcionam da mesma forma e mostram o motivo pelo qual o acesso está sendo negado.

PIS Bloqueado

publicidade:




PIS Bloqueado – Códigos

  • Código 37 – Um dos códigos que podem aparecer em caso de bloqueio do PIS, é o código 37 – aguardando confirmação do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego). Neste caso, o trabalhador precisa, realmente, esperar a confirmação, mas deve se informar a respeito da causa dessa situação.
  • Código 19 – Suspensão por retorno ao trabalho. Se você voltou a trabalhar, realmente não tem mais direito ao seguro-desemprego, por exemplo. Agora, se não voltou a trabalhar, deve procurar a Caixa Econômica para descobrir qual o motivo desse erro e do conseguinte bloqueio.
  • Código 26 – Significa que há uma incompatibilidade com a lei do seguro desemprego. O código 1 significa que há suspeita de irregularidades no benefício. Se a regularidade do benefício for comprovada, é possível até a ação legal por danos morais.

E como faço para desbloquear?

publicidade:

PIS Bloqueado – Como Desbloquear

Em todos os casos em que esses códigos apareçam, a primeira ação é se dirigir à Caixa Econômica e buscar informações a respeito do motivo do PIS Bloqueado, informando o código, pois os atendentes poderão dizer a causa do problema e o que pode ser feito para resolvê-lo.

publicidade:

É importante estar com os documentos comprobatórios da regularidade do benefício.

PIS Bloqueado

Importante também conferir se você realmente se enquadra nos parâmetros de recebimento de benefícios do PIS. Caso se enquadre efetivamente, é provável que tenha ocorrido algum erro e o tempo de reparo desse erro varia. Quando for à Caixa, lembre-se de se informar a respeito dos prazos para que tudo seja normalizado.

Por mais desagradável que seja essa situação, mantenha a calma e evite alterações. Se o problema não for resolvido, também é possível a consulta a advogados, caso o benefício seja mesmo legítimo.

publicidade:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *